quinta-feira, 3 de novembro de 2016

O que é preciso ler e como é preciso ler

Quais são os livros que convém ler para esclarecer e incrementar a piedade? Coloquemos em primeiro plano a Escritura inspirada ou os livros do Antigo e do Novo Testamento e, muito particularmente, o Evangelho. Há, na palavra de Deus, uma força maravilhosa, um admirável poder de iluminação, um manancial inesgotável de salutares impulsos; pode-se ler sem cessar o Evangelho, e sempre se encontrarão novas luzes, sempre se haurirá nova
coragem. Tais livros são a obra de Deus que neles pôs uma virtude oculta que opera em toda alma que os lê com respeito e amor.

Depois da Bíblia, os livros compostos pelos santos são os mais salutares. Refletem melhor a doutrina do Evangelho; compostos, não como a Sagrada Escritura, sob a inspiração infalível, mas sob o impulso e com as luzes do Espírito Santo, trazem consigo a unção da graça. Pode-se dizer dos livros dos santos, o que Jesus dizia de seu precursor: são chamas ardentes e brilhantes, focos de luz e de calor; iluminam a alma e incrementam-lhe o fervor. As obras dos Padres e Doutores da Igreja, santo Agostinho, são Jerônirno, são Gregório, são Bernardo, santo Ignácio, são João da Cruz, são Francisco de Sales, santo Affonso de Ligório, santo Alberto Magno, o B. Suzo, são João Eudes, são Grignon de Montfort, o Veneravel Libermann, santa Gertrudes, santa Mechtilde, santa Brígida, santa Catharina de Senna, Santa Catharina de Gênova, santa Teresa, santa Maria Magdalena de Pazzi, etc., tem feito na lgreja um bem incomensurável.

Que bem não têm feito igualmente a sobras de autores que, embora não canonizados, tinham, em grau elevadíssimo, o espírito do Evangelho! Receberam certamente de cima, e cumpriram dignamente a missão de esclarecer seus irmãos. Assim podem citar-se as Conferências e Instituições de Cassiano, a Imitação, os livros de Tauler, Luiz de Blois, Dyonísio o Cartucho, Granada, Rodriguez, Lallemant , Surin, Luiz Dupont, Grou, Mons. Gay.

Citemos ainda, sempre entre os mortos, Gerson, Thomaz de Jesus, Saint-Jure, o P. Faber, etc.